29 de jan de 2011

não sei o que é segurança.
me apego as correntes marítimas?
me apego as contas para pagar.
me apego a dança da ventania?
me apego aos lençóis limpos.
quando criança estava sozinha no castelo assombrado.
tentei me agarrar no bigode de meu pai e nos cachos de minha mãe,
mas eles andavam muito rápido.
sozinha no fim de tarde me lembro de como é seguro não se apegar a nada.
mas logo me apego a hora do jantar, ao trabalho por fazer,
a alegria desiludida de amar e se saber amada.
quando dói é seguro?