21 de ago de 2008


Sem nenhuma inspiração, nenhuma...

Retorno de Saturno segundo o amigo Chico, pode ser também os restos de mais alguém que não ficou e ainda não sei o que fazer, pode ser melancolia, falta de dinheiro, é provavel que seja a ação do tempo, um tempo estranho...

Tempos de ouvir outras coisas, para não ouvir os sambas que amarravam uma história que findou, então salve o Sérgio Sampaio, que tem melodicamente me feito sorrir!

Ai, ai...


Em nome de deus

Sérgio Sampaio


Eu nunca pensei que pudesse querer

Alguma mulher como quero você

Se o mago soubesse

Juntasse o meu nome em S

Ao seu nome em C

Nas cartas de todo tarot que houver

Em todo o I-Ching eu podia não crer

Mas tudo é tão verde em seus olhos

Não dá pra não ver

Mas tudo é tão verde em seus olhos

Você que se esconda, que eu vou procurar

Você nem se iluda, que eu vou lhe encontrar

Você pode ir e sair e sumir por aí

Que não vai se ocultar

Eu vejo seu rastro onde ninguém mais vê

Eu pego carona até na Challenger

E vou nos anéis de Saturno buscar por você

E vou nos anéis de Saturno

Sem ser João Batista, você batizou

Meu corpo na crista das ondas do mar

E aí me abriu feito ostra

E colheu minha pérola pra Yemanjá

Agora que estou à mercê de sua luz

Em nome das águas lá de Bom Jesus

Em nome de Deus, me carregue

Me pregue em sua cruz

Em nome de Deus, me carregue