10 de mai de 2010

tenho os olhos inflamados de vida. uma vida que falta ou falha. mas que chora pelo que sobra. faíscas e farpas. tenho um coração fungando em pleno outono. tenho a semente guardada no bolso para a primavera fértil. tenho um cansaço mórbido das coisas que demoraram demais para nascer. tenho um albergue assobradado cheio de histórias riscadas nas paredes. meus sonhos são claros e curtos como minhas falas com meu amor. ando por demais infantil.


Obra de Susan Rothenberg -"Uncorked" , 2003